8 de ago de 2011

Luta de Gerações

Londres - semana de chamas

Choque de Gerações

Guardem seus conselhos. Não precisamos deles!
Esqueçam seu espírito protetor. Ele nos enjoa!
O belo salão que para nós preparam. Que fique vazio!
Seu extinto materno. Guardem. Já não somos mais crianças!

É isso! Sintam a ameaça!
Repitam: Que somos problema, doença, contradição.

Somos o problema que não sabem solucionar;
A doença que não podem curar;
A contradição que não conseguem explicar.

Somos vossos antagonistas!
Desculpem, não foi nossa escolha.

Somos apenas a resistência:
À hipocrisia, ao racionalismo, ao objetivismo, à desistência!!!
Somos o que vocês chamam de:
Delinqüência, radicalismo, boemia...
Do alto de suas nojentas décadas de experiência.

Façam suas moções. Acusem-nos.
De violentos. Enquanto maqueiam sua alma fascista!
De promíscuos. Ao disfarçarem seu falso puritanismo!
De radicais. Ao propagandearem seu banal reformismo!

E agora...Tremam.
A trégua acabou!

Assistam.
Faremos seu mundo em pedaços!

Tudo que organizaram... destruiremos, sem dó!
Tudo que acreditaram... roubaremos o sentido!
E de tudo que jamais imaginaram...
Faremos o novo inconvenientemente emergir!

Construiremos um mundo que os nega.
Que não entendem.
Que os faz passado.

Desculpem-nos, não foi nossa escolha.
É que somos... Juventude

Afonso, dez 2002

30 de jun de 2011

Baixar gratuitamente - Juventude e Ação Sindical


Livro do jovem sociólogo Anderson Campos, assessor da CUT nacional, de sub-título "crítica ao trabalho indecente", muito rico em dados e observações.

O .pdf está disponível no link:


http://letraeimagem.com.br/novo/2011/02/juventude-e-acao-sindical-critica-ao-trabalho-indecente/

28 de jun de 2011

Nova pesquisa

Não gosto muito de postar aqui temas relacionados ao trabalho. Por ser um blog "pessoal" falo mais das questões políticas e menos dos temas técnicos.

O link abaixo, porém, é interessante para todas as pessoas... uma curiosidade.. vale a pena ler e pensar na juventude e no futuro...

16 de jun de 2011

Beijo no tumulto

Linda foto... e não é uma montagem... imagem real de Vancouver, Canadá.

25 de abr de 2011

FREI BETO - DEZ CONSELHOS PARA OS MILITANTES DE ESQUERDA

DEZ CONSELHOS PARA OS MILITANTES DE ESQUERDA
Por Escrito por Frei Beto 27/04/2009 às 12:49
Reflexão a todos os militantes de esquerda.

1. Mantenha viva a indignação.

Verifique periodicamente se você é mesmo de esquerda. Adote o critério de Norberto Bobbio: a direita considera a desigualdade social tão natural quanto a diferença entre o dia e a noite. A esquerda encara-a como uma aberração a ser erradicada.

Cuidado: você pode estar contaminado pelo vírus social-democrata, cujos principais sintomas são usar métodos de direita para obter conquistas de esquerda e, em caso de conflito, desagradar aos pequenos para não ficar mal com os grandes.

2. A cabeça pensa onde os pés pisam.

Não dá para ser de esquerda sem "sujar" os sapatos lá onde o povo vive, luta, sofre, alegra-se e celebra suas crenças e vitórias. Teoria sem prática é fazer o jogo da direita.

3. Não se envergonhe de acreditar no socialismo.

O escândalo da Inquisição não faz os cristãos abandonarem os valores e as propostas do Evangelho. Do mesmo modo, o fracasso do socialismo no Leste europeu não deve induzi-lo a descartar o socialismo do horizonte da história humana.

O capitalismo, vigente há 200 anos, fracassou para a maioria da população mundial. Hoje, somos 6 bilhões de habitantes. Segundo o Banco Mundial, 2,8 bilhões sobrevivem com menos de US$ 2 por dia. E 1,2 bilhão, com menos de US$ 1 por dia. A globalização da miséria só não é maior graças ao socialismo chinês que, malgrado seus erros, assegura alimentação, saúde e educação a 1,2 bilhão de pessoas.

4. Seja crítico sem perder a autocrítica.

Muitos militantes de esquerda mudam de lado quando começam a catar piolho em cabeça de alfinete. Preteridos do poder, tornam-se amargos e acusam os seus companheiros(as) de erros e vacilações. Como diz Jesus, vêem o cisco do olho do outro, mas não o camelo no próprio olho. Nem se engajam para melhorar as coisas. Ficam como meros espectadores e juízes e, aos poucos, são cooptados pelo sistema.

Autocrítica não é só admitir os próprios erros. É admitir ser criticado pelos(as) companheiros(as).

5. Saiba a diferença entre militante e "militonto".

"Militonto" é aquele que se gaba de estar em tudo, participar de todos os eventos e movimentos, atuar em todas as frentes. Sua linguagem é repleta de chavões e os efeitos de sua ação são superficiais.

O militante aprofunda seus vínculos com o povo, estuda, reflete, medita; qualifica-se numa determinada forma e área de atuação ou atividade, valoriza os vínculos orgânicos e os projetos comunitários.

6. Seja rigoroso na ética da militância.

A esquerda age por princípios. A direita, por interesses. Um militante de esquerda pode perder tudo - a liberdade, o emprego, a vida. Menos a moral. Ao desmoralizar-se, desmoraliza a causa que defende e encarna. Presta um inestimável serviço à direita.

Há pelegos disfarçados de militante de esquerda. É o sujeito que se engaja visando, em primeiro lugar, sua ascensão ao poder. Em nome de uma causa coletiva, busca primeiro seu interesse pessoal.

O verdadeiro militante - como Jesus, Gandhi, Che Guevara - é um servidor, disposto a dar a própria vida para que outros tenham vida. Não se sente humilhado por não estar no poder, ou orgulhoso ao estar. Ele não se confunde com a função que ocupa.

7. Alimente-se na tradição da esquerda.

É preciso oração para cultivar a fé, carinho para nutrir o amor do casal, "voltar às fontes" para manter acesa a mística da militância. Conheça a história da esquerda, leia (auto)biografias, como o "Diário do Che na Bolívia", e romances como "A Mãe", de Gorki, ou "As Vinhas de Ira", de Steinbeck.

8. Prefira o risco de errar com os pobres a ter a pretensão de acertar sem eles.

Conviver com os pobres não é fácil. Primeiro, há a tendência de idealizá-los. Depois, descobre-se que entre eles há os mesmos vícios encontrados nas demais classes sociais. Eles não são melhores nem piores que os demais seres humanos. A diferença é que são pobres, ou seja, pessoas privadas injusta e involuntariamente dos bens essenciais à vida digna. Por isso, estamos ao lado deles. Por uma questão de justiça.

Um militante de esquerda jamais negocia os direitos dos pobres e sabe aprender com eles.

9. Defenda sempre o oprimido, ainda que aparentemente ele não tenha razão.

São tantos os sofrimentos dos pobres do mundo que não se pode esperar deles atitudes que nem sempre aparecem na vida daqueles que tiveram uma educação refinada.

Em todos os setores da sociedade há corruptos e bandidos. A diferença é que, na elite, a corrupção se faz com a proteção da lei e os bandidos são defendidos por mecanismos econômicos sofisticados, que permitem que um especulador leve uma nação inteira à penúria.

A vida é o dom maior de Deus. A existência da pobreza clama aos céus. Não espere jamais ser compreendido por quem favorece a opressão dos pobres.

10. Faça da oração um antídoto contra a alienação.

Orar é deixar-se questionar pelo Espírito de Deus. Muitas vezes deixamos de rezar para não ouvir o apelo divino que exige a nossa conversão, isto é, a mudança de rumo na vida. Falamos como militantes e vivemos como burgueses, acomodados ou na cômoda posição de juízes de quem luta.

Orar é permitir que Deus subverta a nossa existência, ensinando-nos a amar assim como Jesus amava, libertadoramente.

29 de mar de 2011

Juventude Kizomba



Adorei o Blog da "Kizomba"... estão de parabéns. A internet é um instrumento fundamental para os movimentos sociais hoje... sobretudo para uma juventude que atua na UNE e na UBES. Imaginem como essas informações seriam compartilhadas 20 anos atrás... viva a internet! Segue o link: http://www.kizomba.org.br/

14 de jan de 2011

Paranjana acabou....

Hoje teve fim a famosa linha "Paranjana" na capital alencarina... este email é para se divertirem um pouco com as pérolas que sairam no Twitter. (sei que poucos dessa lista conhecem a linha de ônibus mais famosa depois do “grande circular” da década de 70-80 em Fortaleza..., mas por se tratar de assunto de interesse público, aí vai...hehehe) .

1) “A maioria do meus anticorpos consegui no Paranjana.”
2) “Foi uma coisa de outro mundo. 1ª vez que eu levitei!!!”
3) “Os 300 de Esparta foram até Termophilas em um só Paranjana.”
4) “Quando conseguia assento no Paranjana não sentava. Me ajoelhava para agradecer a graça alcançada!!!”
5) “Paranjana foi praticamente a 1ª rede social de Fortaleza... Todo mundo se conhecia ali...”
6) “Maiores mentiras da humanidade: “Nem Deus afunda o Titanic”, “o 3º reich durará mil anos”, “eu peguei um Paranjana vazio.””
7) “Cliquei em #paranjanafacts e apareceu ‘Twitter is over capacity’. Coincidência?”
8) “Ao ver o número 041 se aproximando, o passageiro já vai se alongando...”
9) “Uma vez eu peguei o Paranjana tão lotado que o motorista ia em pé e o trocador vinha atrás de mototáxi.”
10) “Estar sentado na última cadeira e o motorista acelerar na subidinha da ponte do rio Cocó, só pra te fazer voar.”
11) “Paranjana 1 e 2,os únicos conversíveis que andei. Andava só com os pés e as mãos dentro do ônibus, pendurado na porta...”
12) “Capitão Nascimento perdeu a moral no Paranjana. Seu famoso “Pede pra sair” não surtiu efeito algum.”
13) “Definição da palavra Ilusão: “Pegar o Paranjana no terminal da Lagoa pra descer na Parangaba”.”
14) “Depois do slogan da Ortobom, só vale pro Paranjana: 1/3 da sua vida você passa sobre ele.”
15) “Dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço: até Newton foi derrubado pelo Paranjana.”
16) “Velocidade Máxima só não foi filmado no Paranjana porque se não o filme teria umas 8 horas de duração.”
17) “Depois que conheci o Paranjana, nunca mais comi sardinha em lata. São como irmãs pra mim.”

Obs. Autor desconhecido.

8 de jan de 2011

Doenças e sintomas do Nordeste

Dotô, tô sintino de uma vez só qui tô...

Com a ispinhela caída, dor nos quartos, pé dismintido, moleira mole, quebranto, tosse de cachorro, dor no estrombo, farnizim no juizo, passamento, cachingando, cum pereba e curuba, gastura e maria preta, dor no pé da barriga, dando uma pilôra, estalicido, cum coceira nas viria, bicho de pé, empachado e com fastio ao mesmo tempo, cum dor no espinhaço, bucho quebrado, dentiquêro dueno, calo seco, unha fofa, chei de papoquinha e berruga, cum corpo muído, dente pôdi, môco duzuvido, cum pá quebrada, caduquice, vista cansada, os quarto arriado, papêra discida pruzovo, doença dos nervo, ombro dismintido, queima no estombo, juízo incriziado, frervião e esmolecimento no corpo, todo desenchavido e cum pito frouxo, iscuricimento de vista, rachadura nos pé, papoca roxa, os peito aberto, chei de lêndea, cobreiro dando a volta no buxo, gôgo, chei de boqueira e calombo, cum dormência numa banda do corpo, zôvo virado, cansaço no coração, juêi dismantelado, zóio nuviado, cum vazamento (caganeira) e intupido (dias sem obrar) ao mesmo tempo, já danu nó nas tripa, cum soluço e fígado ofendido, as vêia quebrada, o chaboque do joêi arrancado, o vento caído, fraco dos nervo, esporão de galo, dor nas costas que responde na perna, papoca d'água, dor nas tábua dos queixo, dor nas cruz, dor nos brugumi, mal jeito no espinhaço, intalo, toda intanguida, ruçara, dor na junta, esquentamento, cum solitária no buxo e já caraôizim...