25 de dez de 2008

Economia

Estava assistindo o programa "Agenda Econômica" da TV Senado. Um programa de análise sobre as questões da economia nacional e internacional.
Hoje, ao invés do economês chato, voltado apenas para estranhas análises do mercado capitalista, pude conferir observações de alto nível sobre trabalho e políticas sociais...
O entrevistado era o Dr. Marcio Pochmann (foto), hoje presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA, que foi secretário em SP (governo Marta) e consultor do DIEESE.

Ao final... uma reflexão para compartilhar e aprofundar com os amigos...

Porque a economia dos comentaristas da TV brasileira... gente como José Nêumane Pinto, Miriam Leitão, Denise Campos de Toledo... é ao mesmo tempo simplista e confusa? Parece algum tipo de senso comum re-elaborado. Uma análise vulgar do pensamento de outros economistas que, por sua vez, tb se limitam a teses mercadológicas com previsões aquém das cartas de tarôt.

A pergunta que segue paralela é... pq a raridade dos discursos claros sobre questões economicas?
Eu poderia pensar que é um truque da burguesia que controla os meios de comunicação para "emburrecer" mais ainda nosso povo... mas,... tenho que lamentar que a produção academica independente também sofre do mesmo mal. Ou seja, mais que uma conspiração da classe dominante, o emburrecimento desses discursos é também um problema dos nossos economistas (de entendimento ou de comunicação).

Espero que uma nova geração de economistas possa se espelhar, portanto, no professor Marcio Pochmann, para um debate que seja realmente útil ao nosso povo.

Nenhum comentário: